Início Historial

Seixalíada - A Grande Festa do Desporto Popular

 

Os primeiros anos (1982 – 1983)

Afirmação (1984 – 1988)

Consolidação (1989 – 1995)

Um projecto de desenvolvimento integrado (1993– 1999)

Renovação (2000 - 2001)

Novas realidades, novas resposta (2002 - 2008)

Notoriedade e Reconhecimento (2009-2013)

 

Festa de Abertura em 1982


Os primeiros anos (1982 – 1983)

Corria o ano de 1982 quando, num Concelho com uma dinâmica social peculiar, nascia a Seixalíada. Seis anos volvidos sobre a Constituição que impunha o desporto como um direito do povo, havia ainda muito por fazer para que tal se assemelhasse à realidade e havia, sobretudo, um grande desinteresse em cumprir um dos desígnios de Abril, por parte da administração central. Sabendo, à partida, que em termos de recursos financeiros pouco podia fazer, cabia ao Poder Local Democrático proporcionar o desporto para todos, ao mesmo tempo que se criavam condições para colmatar a falta de oferta de actividades desportivas e de infra-estruturas para as praticar.

Para tal, o Município do Seixal torna-se um dos primeiros a incluir técnicos desportivos nos seus quadros, reforçando a oferta de serviços de educação física, tendo em sequência sido formados mais de duzentos animadores que desenvolviam a prática desportiva com as crianças nos bairros.

Mas quis-se mais do que isso. O objectivo era proporcionar o desporto para todos. Era, então, fundamental que houvesse uma intervenção mais geral, que envolvesse os bairros, a rua, as colectividades, os grupos informais que, no fundo, envolvesse todos os munícipes, independentemente da idade ou dos hábitos desportivos.

Foi então que numa reunião da Câmara Municipal do Seixal se decidiu criar um evento que mobilizasse desportivamente o maior número de pessoas. Para levar a cabo a tarefa, juntaram-se as forças motrizes do Concelho: autarquias e movimento associativo. É desta união proveitosa que nasce a primeira Seixalíada com objectivos bem definidos: constituir o motor de desenvolvimento do desporto no Concelho; fomentar a prática desportiva para todos; dinamizar a actividade dos agentes desportivos; aumentar a oferta desportiva e afirmar a importância na união de esforços para a prossecução de objectivos comuns.

A 18 de Setembro de 1982 começa a 1.ª Seixalíada – Jogos Concelhios do Seixal, envolvendo 1340 participantes distribuídos por 13 modalidades. Era o começo de um evento que viria a tornar-se um movimento nacional.

Atletismo em 1987

Afirmação (1984 – 1988)

De treze modalidades com 1370 participantes em 1982, depressa se ultrapassou a fasquia dos 9000 atletas em mais de vinte modalidades nos anos seguintes. As fronteiras do Concelho abriram-se ao País, transformando a Seixalíada em ponto de encontro de inúmeras colectividades, das Beiras ao Alentejo, da Estremadura a Trás-os-Montes – todos se reuniam no Concelho do Seixal cumprindo, a cada ano, os objectivos que estavam na génese da Seixalíada.

O desporto tem uma função de integração social e inclui múltiplas facetas: pode envolver jovens em dificuldade, muitas vezes em situação de fracasso escolar, e contribuir para uma melhor inserção desses jovens na sociedade. Pode igualmente favorecer uma integração harmoniosa das populações migrantes. Constitui, além disso, um excelente instrumento acessível às pessoas com deficiência. Permite a integração num grupo e permite desenvolver uma rede de relações e vincula o desportista inserido numa equipa, a respeitar certas regras, a adquirir uma disciplina de grupo. Constitui igualmente um importante elemento de valorização. O êxito desportivo, mesmo a um nível modesto, e o seu desempenho, ainda que limitado, transmitem ao praticante confiança pessoal e valorizam-no.

Esta dimensão social do desporto nunca foi alheia à Seixalíada – a grande festa do desporto popular, ímpar no País e que, pelo seu êxito, depressa exportou o modelo para outros municípios. A Seixalíada transformara-se em realidade incontornável: depois do sucesso das primeiras edições e valorizando a experiência adquirida, centenas de voluntários com espírito de missão conseguiam pôr em marcha uma festa desportiva cujo âmbito ultrapassava a actividade física: era também espaço de convívio, de participação, de companheirismo, de vida saudável. Porque mais importante do que falar de números é falar de pessoas, a experiência da Seixalíada não é só experiência de milhares: é, sobretudo, experiência de cada um. É essa vivência individual, feita formação pessoal e social que importa realçar.

Prova Náutica em 1993

Consolidação (1989 – 1995)

Quase uma década depois do início, a Seixalíada é o fruto de um vasto trabalho colectivo e uma demonstração de força do movimento associativo. Depois de ultrapassar as fronteiras do Concelho, depressa se tornou o expoente máximo do desporto popular, contando já com trinta modalidades. Era o reconhecimento da Seixalíada como projecto de massificação e democratização da prática desportiva.

Todos os recintos desportivos do Concelho estavam agora racionalmente ocupados: de ginásios a pavilhões, das piscinas aos courts, das ruas ao rio Judeu – todos os espaços eram palcos que acolhiam milhares de participantes, reunidos através da prática salutar de actividades desportivas.

A actividade física e recreativa e a adopção de estilos de vida saudáveis constituem factores de desenvolvimento e são expressão da qualidade de vida dos cidadãos. As políticas desportivas municipais desenham-se na insubstituível relação de parceria estabelecida com os clubes, colectividades e restante movimento associativo e têm por base o desenvolvimento de um conjunto de actividades e projectos dos quais a Seixalíada é apenas o rosto mais visível.

Num Concelho que sofreu um boom populacional depois do 25 de Abril, com uma das populações mais jovens do País, a aposta no desporto para todos foi ganha: no início da década de 90, o Seixal era um dos concelhos com mais aproveitamento escolar e menores índices de criminalidade. A estas realidades não será alheio o esforço que se fez para que a prática desportiva se cumprisse, já que o desporto é mais do que mera actividade física. O desporto é também uma forma de construção do indivíduo enquanto homem, que compreende a evolução de si próprio e que, através dessa construção interior, pode também crescer em comunidade, porque cada homem que se constrói transforma-se em pilar de desenvolvimento e de futuro.

Seixalíada 1999

Um projecto de desenvolvimento integrado (1993– 1999)

Depois de um ano de interregno, que serviu de momento de reflexão dos intervenientes na Seixalíada, e cumpridos que estavam os desígnios iniciais, houve necessidade de encontrar um novo formato para a grande manifestação do desporto popular.

Se nos anos 80 o desporto escolar era praticamente inexistente, no início dos anos 90 esse projecto estava já consolidado. Assim sendo, surgiu como alternativa natural a inclusão das escolas, quer na organização, quer na participação deste evento que continuou a contar com milhares de participantes. Surgia assim o “triângulo virtuoso” composto pelas escolas, autarquias e movimento associativo.

Em 1993 inicia-se uma nova etapa com três diferenças fundamentais em relação ao formato anterior: a referida participação da comunidade escolar, a realização de uma nova prova de atletismo, a Milha Urbana Baía do Seixal, com a participação dos maiores atletas portugueses na modalidade, e uma nova calendarização. “Seixalíada Todo o Ano” era o desígnio a cumprir agora. Pretendia-se alargar ainda mais a prática desportiva em todos os pontos do Concelho, através do movimento associativo e das escolas. Este modelo engloba, assim, toda a actividade desportiva anual e passa a integrar também as Iniciativas Desportivas Escolares.

É também nesta altura que se lança o Plano de Desenvolvimento Desportivo Municipal que integra diversos projectos realizados em articulação com as escolas do Concelho, Juntas de Freguesia e Movimento Associativo, desde o apoio à actividade física e ao desporto nas escolas, a programas específicos para os idosos e indivíduos portadores de deficiência, bem como iniciativas de carácter popular, afastando-se a visão exclusiva da prática federada.

É com este pano de fundo que surge a designada Seixalíada Escolar, uma iniciativa que reflecte uma acção conjugada dos diversos intervenientes educativos e desportivos e que foi um momento marcante na vida das escolas, já que envolvia a participação de todos os alunos, do 1.º ciclo ao secundário, fomentando o gosto pelo desporto e promovendo o intercâmbio entre escolas, alunos e professores.

Quis-se conciliar o gosto pela prática desportiva com o saudável espírito competitivo e recuperar os jogos tradicionais, num projecto integrado de desenvolvimento social, cultural e desportivo.

Cicloturismo em 2001

Renovação (2000 – 2001)

Tendo atravessado, ao longo das suas edições, diferentes modelos organizativos e tempos de realização, a Seixalíada foi mantendo constantes os seus objectivos que se têm vindo a reforçar, tornando-se pilares estruturais e característicos deste processo.

Tal não quer dizer que a Seixalíada tenha estagnado: o número de modalidades cresceu de ano para ano e a partir do ano 2000 conheceu um novo modelo organizativo. Aproveitando todas as experiências efectuadas, a Seixalíada recolheu o melhor dos anos 70 e 80 em termos de conceito e o melhor dos anos 90 em termos técnicos. Assim, a responsabilidade da organização cabe agora ao movimento associativo, com o estreito apoio das autarquias do Concelho, tanto em termos técnicos e logísticos como em matéria de apoio financeiro.

O movimento associativo, constituído por clubes, colectividades, associações de reformados e de moradores, escolas e outras entidades envolvidas no fenómeno desportivo, é coordenado pela Comissão Organizadora, constituída por 12 elementos escolhidos em plenário pelas colectividades do Concelho.

Existem ainda Comissões Técnicas de Modalidade onde participam delegados dos clubes, escolhidos pela sua reconhecida capacidade de actuação em relação à modalidade desportiva envolvida. São estes homens e mulheres que, actualmente, tornam possível que o projecto da Seixalíada seja uma realidade.

A Seixalíada tem sido um elemento central da melhoria da qualidade de vida e de saúde da população do Concelho do Seixal e um factor dinamizador das colectividades e clubes do Concelho, impulsionador da troca de experiências entre eles, enriquecendo a sua capacidade organizativa e formação dos respectivos dirigentes, técnicos e atletas.

Em suma, a Seixalíada tem sido um projecto de afirmação em termos locais, regionais e nacionais, de vitalidade do movimento associativo do Concelho do Seixal.

Desporto Adaptado na Seixalíada

Novas realidades, novas respostas
2002 – 2008)

Depois do sucesso registado com o novo modelo organizativo, nos anos seguintes manteve-se a estrutura ganhadora. É, sem dúvida, o modelo que melhor responde e melhor se adapta à realidade actual.

Se a actividade desportiva no Concelho nunca se esgotou na Seixalíada agora é também verdade que a Seixalíada não é só actividade desportiva. Nasceram novos eventos que vieram reforçar o espírito que desde sempre esteve na génese da Seixalíada: além da competição desportiva há também encontros, convívios, aulas abertas e oficinas, onde participam centenas de munícipes, provando, mais uma vez, que o desporto tem uma vocação maior: é palco da luta contra todas as formas de discriminação e tem uma dimensão social que se liga aos objectivos de luta contra toda a exclusão social, constituindo-se como excelente tribuna para a prática efectiva da democracia social.

A partir de 2006 a Seixalíada contou com um programa específico para portadores de deficiência de que são exemplo o Torneio de Futsal Quadrangular para pessoas com deficiência mental, as 25 Horas de Danças Gímnicas para grupos de dança adaptada, a Demonstração de BTT Contra-Relógio para pessoas com deficiência motora e mental e o Torneio de Goalball que envolve praticantes invisuais. Estas actividades foram sempre organizadas em parceria com associações de deficientes, com o objectivo de proporcionar a participação em actividades lúdicas, recreativas, desportivas e de lazer, facilitando a vivência de novas experiências adaptadas às necessidades e características de cada indivíduo.

Ainda nesse ano, a Seixalíada ganhou um novo fôlego – a nível nacional – quando o jornal A Bola dedicou um suplemento à maior festa do desporto popular, tecendo merecidos elogios à organização que há mais de duas décadas torna possível esta grande festa.

Como reconhecimento do trabalho desenvolvido, em 2004 a Seixalíada recebeu da parte da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) a distinção de qualidade que premiou o trabalho desenvolvido pelas associações desportivas do Concelho. Esta distinção é a prova real de que vale a pena investir no desporto de qualidade.

O programa conta agora com mais de 60 modalidades, mobiliza milhares de atletas e ocupa racionalmente todos os espaços desportivos do Concelho. O panorama actual das infra-estruturas desportivas do Concelho é bem diferente do que existia no início dos anos 80 e os maiores indicadores de que esta foi uma aposta ganha são os elevados índices de utilização de todos os espaços desportivos municipais.

Seixalíada Une Gerações

Notoriedade e Reconhecimento (2009-2013)

Em 2009, ainda no âmbito das comemorações dos 25 anos, foi apresentado o Hino da Seixalíada e o Livro Seixalíada – 25 anos de desporto para todos.

Nesse ano, o atleta olímpico Nelson Évora foi o patrono. O número de participantes da 26ª Seixalíada foi superior a 14.500.

Um ano mais tarde foi criado o site seixalíada.net. Ainda em 2010 é editado no jornal “A Bola” um novo suplemento sobre o evento.

A importância e prestígio da Seixalíada motivaram o reconhecimento da marca Seixalíada, Assim, desde fevereiro de 2011, que a Seixalíada é marca registada, garantindo que a sua criação e utilização fique exclusivamente associada ao município do Seixal, à sua comunidade desportiva e população.

É ainda em 2011, que a judoca olímpica Telma Monteiro se junta à festa do desporto para todos, enquanto patrona.

«Une Gerações» foi o lema da Seixalíada em 2012. A iniciativa associou-se desta forma ao Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações.

Em 2013, a Seixalíada comemorou os seus 30 anos de existência, lançando o desafio às escolas do Concelho para criação da imagem gráfica. O potencial dos nossos alunos e empenho dos professores, resultou em inúmeras propostas criativas, que dificultaram o trabalho do júri.

As vencedoras do passatempo, concluíram este processo com um estágio na C.M. Seixal, onde tiveram oportunidade de acompanhar o restante desenvolvimento da campanha.

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

 

Redes Sociais

Facebook YouTube Twitter RSS

Hino da Seixalíada

There seems to be an error with the player !